Posts tagged ‘raças de cães’

março 12, 2011

BICHON FRISÉ

“Quem tem um Bichon Frisé sabe que, por baixo daquele monte de pêlos fofinhos, existe um cachorrinho divertido e esperto”, diz a criadora Marise Fontes, do Bright Canil, de Brasília (DF). Segundo ela, é fácil conviver com a raça que considera charmosa, vivaz, alegre, gentil e inteligente. “São também muito brincalhões e afetivos, além de fáceis de serem treinados, e não são agressivos”, continua.

Essas qualidades, de acordo com Marise, fazem do Bichon uma excelente companhia para crianças e outros cachorros. No entanto, ela avisa que é preciso um pouco de cuidado com crianças muito pequenas, pois eles tendem a reagir quando muito importunados.

Como a maioria das raças pequenas, adapta-se muito bem a apartamentos, mas necessita de algum exercício, que não deve ultrapassar 15 minutos diários.

Uma queixa comum de donos que possuem o Bichon e trabalham fora o dia todo: normalmente, eles recebem reclamações dos vizinhos por excesso de barulho ou encontram a casa toda desarrumada ou com móveis roídos quando voltam no final do dia.

Marise diz que os Bichons parecem ter uma noção de limpeza e auto-estima muito grande. Vários donos afirmam que seus cachorros parecem orgulhosos depois de penteados e tosados no corte típico da raça. Também costuma ser fácil seu adestramento, principalmente para a hora do xixi e coco no lugar certo.

Confundido muitas vezes com um Poodle, o Bichon é resultado do cruzamento dessa raça com o maltês. Sua altura varia de 20 a 30 centímetros. O pelo é macio e encaracolado, sendo que para os adultos, o ideal na hora da tosa, é que a pelagem tenha de 7 a 10 centímetros de altura.

CUIDADOS BÁSICOS

Como a maioria das raças pequenas, adapta-se muito bem a apartamentos, mas necessita de passeios. É comum também reclamações dos vizinhos por causa do barulho. Não deixá-lo muito exposto ao sol, para não manchar a pelagem branca, e tosa especializada são recomendáveis. Apesar de serem considerados hipoalergênicos, eles próprios são propensos a alergias. Entre os problemas de saúde mais comuns estão os dentários, luxações, problemas de ligamento, bexiga e pedra nos rins. As orelhas devem ser limpas semanalmente, para evitar otites. Sua média de vida é de 12 anos. As causas mais apontadas de morte são câncer (22%), causas desconhecidas (14%), hematológicas (11%) e idade avançada (10%).

Porte: Pequeno
Origem: França

Curiosidade

O Bichon Frisé é uma boa companhia para longos passeios ou até para corridas curtas. Caso eles façam exercícios diários, tornam-se bastante ativos dentro de casa.

História

Os primeiros relatos da raça datam do século XII, nos quais pequenos cães brancos de pêlo longo eram dados como presente na Europa. O Bichon se tornou muito popular na Espanha, onde era conhecido como Teneriffe, e na França. Na corte do rei francês Henrique III, recebiam tratamento privilegiado, a partir do qual teria originado o termo “bichonner”, que significa “enfeitar”. Os maiores criadores da raça no mundo são a Bélgica, a França e os Estados Unidos.

Fonte: Internet

Anúncios
março 12, 2011

BERNESE MOUNTAIN DOG

As regiões montanhosas da Suíça exigem um cão rústico e forte como o Bernese Mountain. Este cão, também conhecido como “boiadeiro montanhês de Berna”, chega a medir de 58 a 70 centímetros de altura e pesar entre 30 a 60 quilos. A pelagem típica é tricolor: preta, ferrugem ou marrom e branca. Resistente, mas de textura suave, protege dos ventos gelados e da neve da região de origem.

O crânio é plano e o focinho forte e reto. Os olhos, castanhos escuros e amendoados, dão uma expressão de lealdade. O corpo é compacto e o peito é amplo.

Afetuoso, leal, inteligente e obediente, o Bernese tem temperamento amoroso e não responde bem a tratamento violento. Por causa de seu tamanho, precisa de bastante espaço e exercícios diários, mas não muito intensos, como puxar crianças em carrinhos ou acompanhar seus donos em uma caminhada.

CUIDADOS BÁSICOS

Por causa de seu tamanho, precisa de bastante espaço e exercícios diários. Escovação regular para manter os pêlos brilhantes. As orelhas também precisam ser limpas regularmente. Estudos demonstram que esta raça não tem longevidade. Sua média de vida é de sete a oito anos. A causa principal de morte é câncer. Há ainda ocorrências de artrite, displasia do quadril e problemas de ligamento.

Porte: Grande
Origem: Suíça

Curiosidade

O Bernese foi introduzido na Suíça pelas legiões romanas, durante o primeiro século antes de Cristo.

História

O Bernese surgiu de cruzamentos entre cães guardiões e cães de trabalho, originários do cantão de Berna, na Suíça. É uma raça que desfruta de muita popularidade fora de seu país de origem.

Fonte: Internet

março 4, 2011

BASENJI

Existe uma corrente que acredita que o Basenji descende do Spitz, por causa da semelhança entre ambas as raças. Outra versão diz que a raça é derivada de cães párias da África Central, onde foi usado como guia para a caça.

Inteligente e de aspecto chamativo, segundo definição de criadores, combina conformação ligeira à graça de uma gazela.

Para valorizar este conjunto, as orelhas, pontiagudas e eretas, ficam no alto da cabeça. A altura do Basenji varia entre 40 e 43 centímetros e seu peso entre 9 e 11 quilos.

Sua pelagem, curta e lisa, é encontrada geralmente nas cores vermelha com manchas brancas. No Zaire, também são encontrados exemplares tigrados.

Alegre e afetuoso com as pessoas, é considerado um ótimo cão de companhia. Com outros cães, costuma ser hostil. Como não late, emite sons semelhantes a uivos em falsete.

E ele tem ainda uma grande vantagem: exige poucos cuidados, pois, a exemplo dos gatos, costuma limpar seu próprio pêlo.

CUIDADOS BÁSICOS

Bom para apartamento, desde que saia para passeios diariamente. Quase não late e é extremamente limpo. Exige poucos cuidados, como banho e escovação. Entre as doenças mais comuns são cegueira e Síndrome de Fanconi, que pode causar insuficiência renal. A média de vida é de 13 anos, mas já se registrou um exemplar da raça que chegou aos 17,5 anos.

Porte: Pequeno
Origem: Zâmbia

Curiosidade

Uma das mais antigas raças de cães e uma das poucas a ser desenvolvida na África.

História

Existem registros de cães semelhantes ao Basenji em antigas tumbas egípcias. Em 1934, foi levado para a Europa para ser usado como cão de companhia.

Fonte: Internet